Carro não liga, o que pode ser?

Carro não liga, o que pode ser?

Carro não liga, o que pode ser?

Poucas situações são mais chatas do que essa: saindo de casa, preocupado em deixar os filhos na escola e chegar a tempo no trabalho, ao entrar no seu carro e tentar virar a chave, de repente, o veículo não liga. Todo motorista já deve ter passado por uma situação como essa pelo menos uma vez na vida.
Subitamente vem aquele momento de desespero e preocupação: o que pode ser a causa de o carro não estar ligando?
O primeiro desafio será identificar o problema e analisar o que ocorreu, para saber porque o carro não liga. É claro que é sempre mais fácil chamar um mecânico para ele achar o problema, o que esses profissionais geralmente acham com facilidade. Mas não fique desesperado, temos algumas dicas que podem te ajudar a encontrar o problema você mesmo.

A primeira dica valiosa para saber qual é o problema porque o carro não liga, é saber que o motor precisa de três “ingredientes” para funcionar: Ar, combustível e centelha.
Se o motor não está querendo ligar, o motivo se dá a um desses elementos que não está chegando até o motor. Ou está chegando, mas em quantidade insuficiente. Para lhe ajudar nestas situações em que o carro não liga repentinamente, listamos abaixo as principais causas que fazem o motor do seu veículo não ligar.
Com estas dicas, ficará mais fácil identificar e solucionar o problema, além, é claro, com alguns macetes para te auxiliar e não se desesperar nestes momentos.

1. Bateria descarregada.
O automóvel não ligou, nem mesmo deu qualquer sinal de eletricidade disponível? O painel do carro nem acende, o rádio não funciona? A primeira coisa a se fazer é analisar a bateria. No caso de virar a chave e não acender os faróis, painel ou até mesmo se as palhetas do para-brisa estiverem enfraquecidas, o diagnóstico está relativamente fácil, pode ser a bateria.
O próprio componente pode dar sinais de que está na hora de realizar a troca. Quando ocorrer de oscilar a intensidade da iluminação, dos outros dispositivos que dependem da energia ou até mesmo quando há a dificuldade de dar partida no veículo. Ainda existem os outros fatores ocasionados pelo próprio condutor que podem gerar o descarregamento total da bateria, são eles: Deixar de ligar o carro que ficou desligado por muito tempo, e o mais comum: esquecer alguma luz ligada, além de haver falhas no alternador, que é uma peça responsável pelo abastecimento do sistema elétrico e por carregar a própria bateria quando o automóvel está ligado.
Nesse caso, em primeiro lugar, você pode optar pela famosa “chupeta”, que é ligar cabos na bateria de outro carro e dar a partida, para ter energia suficiente até chegar em uma oficina.
Se mesmo assim não funcionar, infelizmente, será necessário recorrer a um serviço de guincho.

2. Falta de combustível ou problema na bomba/filtro de combustível.
É preciso estar sempre de olho no combustível. Muitas “pegadinhas” podem acontecer. Alguns motoristas acabam sofrendo consequências com a falta de gasolina/etanol/diesel por esquecimento ou devido a defeitos no medidor do painel.
Você mesmo pode verificar checando desde a última vez em que foi ao posto, de olho no consumo se realmente é o momento de abastecer. Se perceber que o combustível está indo embora muito rápido, procure um mecânico para que ele possa analisar se existe algum vazamento.
Também é capaz da falha estar na bomba ou no filtro de combustível. A bomba é composta por três segmentos: a elétrica, pela transmissão e do filtro. Cada um deve ser analisado quando o carro não liga.
Na elétrica, verifique se os cabos estão bem conectados. Já na de transmissão, realize uma checagem para analisar se contém pressão suficiente para enviar o combustível até as válvulas. Não deixe de averiguar se o filtro precisa ser trocado também. O recomendado é sempre efetuar a troca do filtro de combustível em cada 10 a 20 mil km. Lembrando que todas essas análises devem ser realizadas por um especialista da área. Jamais faça sozinho.

3. Problema na chave do veículo.
Este é outro acontecimento que muitas vezes nem esperamos. Identificar uma adversidade na chave do veículo acaba sendo um tanto fácil se comparado com as outras situações compartilhadas aqui. Se não estiver conseguindo girar ela totalmente, provavelmente há algum problema na leitura. A complicação pode estar no leitor de ignição ou na própria chave.
Antes de qualquer coisa, faça testes, primeiro, pegue a chave reserva. Na hipótese do carro ligar com ela, há forte indício de haver falhas na chave principal ou no leitor. Vale a verificação de um profissional para confirmar o real motivo.

4. Problema no sistema de ignição (velas ou bobina).
Após ter verificado todas as dicas que passamos aqui neste artigo e, o automóvel continua a não ligar, nesta situação a grande causa pode estar no motor. Ao passar por ocasiões onde há dificuldade na hora de dar partida no carro, perda constante de potência, falhas nos momentos de aceleração e consumo super elevado de combustível são alguns dos sinais que indicam que está na hora de checar o que está havendo com o sistema de ignição.
O principal defeito pode estar na própria vela, entre as causas mais comuns no equipamento estão: desgaste em excesso; não deixe de fazer manutenções periódicas, sem esse cuidado o automóvel pode demorar para ligar e ter dificuldade em acelerações. Outro inimigo é o uso de combustível de má qualidade; podendo gerar corrosão dos eletrodos.
A fuligem preta e seca; gera uma penetração nos eletrodos e na cabeça das velas fazendo uma cobertura causando diversos problemas como: faísca atrasada na ignição, o carburador ou injeção ficam desregulados, filtro de ar sujo, dentre outros acontecimentos negativos. Além do mais, há outro risco de acontecer o superaquecimento das velas de ignição, o derretimento do eletrodo devido à alta temperatura, pode originar múltiplas situações como o defeito nas próprias válvulas, sujeira na câmara de combustão, utilização das velas em temperaturas elevadas e ponto de ignição adiantado. 

5. Mudança de combustível no carro Flex.
Se ao dar a partida o motor gira, mas o carro não pega, e o carro é Flex, isso pode também ser causado pela mudança recente no combustível usado. Se a pessoa usou gasolina, por exemplo, durante um período prolongado, acabou de abastecer o carro com álcool, e logo em seguida desligou o carro, isso também pode ocasionar problemas na partida. É um sinal de que o sistema Flex ainda não reconheceu o combustível diferente, e ainda está calibrado para o que estava sendo usado anteriormente.

Fonte: Notícias Automotivas.

 

 

LIGAMOS PARA VOCÊ

Informe seu telefone de contato para que um de nossos consultores lhe retorne.