Concessionária Fiat, Foz do Iguaçu - PR

Por Autofoz 12/03/2020

Com os preços nas alturas, economizar na hora de abastecer é quase uma obrigação. Contudo, ao escolher qualquer posto, você corre o risco de acabar com um combustível adulterado dentro do tanque e, como sabemos, isso é prejudicial ao veículo. Mas, afinal, que tipos de danos podem ocorrer? Neste texto, explicaremos quais componentes mais sofrem com essas fraudes. Confira!

Quais são os principais danos que a adulteração causa ao veículo?
Nos veículos mais modernos, a injeção eletrônica é o primeiro sistema que imaginamos que será danificado pelo combustível adulterado, seja gasolina, etanol ou diesel. De fato, ela realmente pode ser bastante prejudicada, ainda mais quando existe a presença de solventes, querosene, água ou outras impurezas na mistura.
Contudo, o problema costuma ir além. Nos veículos a gasolina, etanol ou flex, as velas de ignição, a bomba de combustível, o pré-filtro e o filtro, a sonda lambda e o catalisador, por exemplo, também sofrem bastante. Isso ocorre porque os produtos que são misturados costumam atacar os componentes. Além disso, as mangueiras e vedações são danificadas, o que tende a causar vazamentos.
Nos motores a diesel os danos são parecidos e o prejuízo costuma ser muito maior. O resultado é a formação de uma espécie de “limo”, que ataca principalmente a bomba injetora, os bicos e todos os filtros do sistema de alimentação.
Outro problema sério que um combustível adulterado tende a causar é a formação de resíduos, que vão se acumulando nas câmaras de combustão, válvulas e cabeças dos pistões. Mas, quando a substância misturada acaba não queimando, é ainda pior: o contaminante escorre pelos cilindros, ataca o óleo lubrificante e pode até fundir o motor. Por isso, é sempre bom ter atenção aos sinais que seu veículo dá.

Que sinais indicam que o combustível pode estar adulterado?
Um dos primeiros sintomas, que você logo notará, é o aumento do consumo. Muitas vezes, também vem acompanhado de uma perda de rendimento. Motor falhando ou com dificuldade em pegar também são fortes sinais de que algo está errado com o combustível, principalmente se eles começarem após um abastecimento. Até o som durante o funcionamento pode indicar algum problema, principalmente nas acelerações, quando surge um ruído de detonação, conhecido popularmente como “batida de pino”.
Também fique atento ao cheiro que sai do escapamento. As adulterações com o uso de solventes ou querosene são notadas facilmente depois do processo de combustão. Em casos extremos, quando a concentração de impurezas é muito grande, a injeção eletrônica pode acabar detectando o problema e entrando em “modo de segurança” para proteger o motor. Quando isso acontece, a luz de alerta do sistema costuma acender no painel.

Como identificar se o combustível está adulterado?
O ideal é pedir para que se faça um teste sem nenhum custo, e ele tem de ser feito na sua frente. Sempre que for abastecer em um posto desconhecido ou notar que houve alguma mudança no comportamento do veículo, peça a avaliação, é seu direito.
Se o estabelecimento negar, faça uma denúncia no 0800 970 0267. Esse número telefônico é da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Também é possível fazer isso pelo site do órgão. Para garantir os seus direitos e comprovar um eventual problema de adulteração, outro cuidado muito importante é sempre pedir e guardar as notas fiscais dos abastecimentos.

Como evitar mais problemas?
Existem várias dicas de como economizar com combustível sem prejudicar o veículo, evitando abastecer em postos duvidosos apenas porque é mais barato. Preços muito abaixo do mercado indicam que algo está errado e você deve fugir disso.
Antes de abastecer, pesquise a reputação do posto e veja se os clientes estão satisfeitos. A tecnologia é uma excelente ferramenta de defesa dos seus direitos.

Viu como tentar economizar abastecendo em qualquer lugar pode ser perigoso? Na dúvida, peça o teste de qualidade e não coloque combustível adulterado no tanque do seu carro. Afinal, você não cuida tão bem dele para que um pequeno deslize acabe pondo tudo a perder, não é mesmo?

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.