Concessionária Fiat, Foz do Iguaçu - PR

Por Autofoz 02/12/2019

As velas de ignição do carro são de muita importância para o desempenho do carro, elas são responsáveis pela geração de faísca no interior da câmara de combustão, misturando o ar/combustível fazendo com que o veículo se mova.

Qualquer problema que apareça na ignição do carro, pode estar relacionado ao funcionamento das velas.

Se as velas não estão com um bom funcionamento o carro pode apresentar problemas. Confira os dois problemas mais comuns que elas podem apresentar.

Flash over

O flash over é um problema comum, ele acontece quando uma corrente elétrica passa pela vela de ignição na parte externa, esse problema acaba danificando as velas e os cabos, tendo que fazer a substituição dos componentes com urgência.

Desgaste de vela

O desgaste da vela ocorre com o tempo, por elas estarem sempre em funcionamento. A cada faísca os eletrodos da vela se desgastam um pouco, aumentando a distância dos mesmos, fazendo com que o sistema tenha que trabalhar mais, podendo causar problemas até nos cabos e bobinas.

Quando fazer a troca das velas de ignição?

O período de troca varia de acordo com cada modelo, mas o recomendado é a cada 10 mil quilômetros.

Outro jeito de verificar se as velas precisam ou não de troca é você mesmo olhar, se a vela apresentar uma cor amarelada, cinza ou tons de marrom.

Se encontrar resíduos de carvão, significa que as velas estão carbonizadas. Nesses dois casos, a melhor solução é fazer a troca.

Existe mais de um tipo de vela?

Sim, existe mais de um tipo de vela, sendo o convencional e a vela com quatro eletrodos.

A vela convencional, pode ter o eletrodo central de diferentes materiais, sendo platina, cobre e irídio.

E a vela com quatro eletrodos é conhecida por melhorar o desempenho do carro e ainda ajudar na economia de combustível.

Esse tipo de vela costuma ser um pouco mais cara, por ter uma durabilidade maior do que os outros modelos.

Fonte de Pesquisa: Notícias Automotivas/ Doutor Multas.